Solidariedade em Portugal

Face aos dramáticos desenvolvimentos da situação na Faixa de Gaza, um conjunto de organizações portuguesas realizou hoje, dia 30, às 11h30, na sede do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), em Lisboa, uma conferência de imprensa.
As organizações presentes condenaram unanimemente o massacre em curso na Faixa de Gaza contra o povo palestiniano executadas pelo governo israelita, que já provocou centenas de mortos e mais de 1500 feridos fundamentalmente entre a população civil, e exigem do governo português uma firme posição nas diferentes instituições internacionais para que este massacre seja travado.
Assinalando o Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino Proclamado pelas Nações Unidas e com a participação de José Saramago
 
Em 29 de Novembro de 1947, a Assembleia Geral da Nações Unidas adoptou a resolução 181 (II) sobre a partilha da Palestina em dois estados, um árabe e um judaico, com um regime especial para Jerusalém. Destes, só o estado judaico foi constituído. Por isso, em 1977, volvidos 30 anos, «profundamente preocupada por não ter sido alcançada nenhuma solução para o problema da Palestina, e por este continuar a agravar o conflito no Médio Oriente, de que é o cerne, e a pôr em perigo a paz e a segurança internacionais», a Assembleia Geral da ONU adoptou a resolução 32/40 B em que proclama 29 de Novembro como o Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino, convidando «todos os Governos e organizações a cooperar na implementação da presente resolução».
 
O MPPM, Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente, com o apoio da Câmara Municipal da Marinha Grande, promoveu uma Sessão Pública de Informação e Esclarecimento sobre a Situação na Palestina, no dia 19 de Setembro, no Auditório do Museu do Vidro, na Marinha Grande.
Desde que, em 1948, em violação da Resolução 181 da ONU que previa a partilha em dois Estados, Israel proclamou a independência em 78% do território, forçando ao êxodo centenas de milhar de palestinos, que este martirizado povo vem sofrendo a NAKBA – a catástrofe para os povos árabes. Em 1967, Israel ocupou o restante território: Jerusalém Oriental, Cisjordânia e Faixa de Gaza.
Presidente da Câmara Municipal modera debate em que participa a Embaixadora da Palestina 
 
O MPPM, Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente, com o apoio da Câmara Municipal da Marinha Grande, promove uma Sessão Pública de Informação e Esclarecimento sobre a Situação na Palestina, na sexta-feira, 19 de Setembro, a partir das 21 horas, no Auditório do Museu do Vidro.
 
O MPPM – Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente – , a Associação de Colectividades do Concelho do Porto, a Associação Portugal-Moçambique e a Índico – Associação Cívica Moçambicana, promovem, no dia 11 de Julho, pelas 21:30 horas, em Massarelos, no Porto, uma sessão pública de solidariedade evocativa dos 60 anos da Nakba palestina.
 
A NAKBA, que em árabe quer dizer Catástrofe, e cujo 60.º aniversário se evoca, marca o princípio da tragédia que se abateu sobre o Povo Palestino, perseguido, massacrado e expulso da sua terra pelos novos ocupantes.
 
O MPPM promoveu, no dia 26 de Maio, pelas 21 horas, no Teatro Cinearte / “A Barraca”, uma sessão pública de solidariedade evocativa dos 60 anos da Nakba palestina.
A sessão foi aberta por Isabel Allegro Magalhães, co-Presidente do MPPM, seguindo-se a leitura de poemas dos poetas palestinos Hanan Awwad e Mahmud Darwish por Maria do Céu Guerra e João D’Ávila.
Seguiram-se intervenções de:
- Randa Nabulsi (Delegada-Geral da Palestina em Portugal)
- Miguel Portas (Eurodeputado, membro da Comissão de Ligação entre o Parlamento Europeu e o Conselho Legislativo da Palestina)
- Alan Stoleroff (Investigador e Professor Universitário)
- Bruno Dias (Deputado à Assembleia da República e membro da Comissão Executiva do MPPM)
- Mohammad Barakeh (Deputado ao Knesset, Presidente da Hadash – Frente democrática pela Paz e Igualdade)
O MPPM – Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente – promove, na próxima 2ª Feira, 26 de Maio, pelas 21 horas, no Teatro Cinearte / “A Barraca”, uma sessão pública de solidariedade evocativa dos 60 anos da Nakba palestina.
 
A sessão será aberta por Isabel Allegro Magalhães, co-Presidente do MPPM, seguindo-se a leitura de poemas dos poetas palestinos Hanan Awwad e Mahmud Darwish por Maria do Céu Guerra e João D’Ávila.
 
Seguem-se intervenções de:
 
— Randa Nabulsi (Delegada-Geral da Palestina em Portugal)
— Miguel Portas (Eurodeputado, membro da Comissão de Ligação entre o Parlamento Europeu e o Conselho Legislativo da Palestina)
— Alan Stoleroff (Investigador e Professor Universitário)
— Bruno Dias (Deputado à Assembleia da República e membro da Comissão Executiva do MPPM)
A convite do MPPM – Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente, visita Portugal, de 24 a 28 Maio, o Sr. Mohammad Barakeh, deputado ao Knesset (Parlamento de Israel) pela Hadash – Frente Democrática pela Paz e Igualdade.
 
Mohammad Barakeh e José Saramago serão alguns dos oradores convidados da Sessão Pública de Solidariedade com a Palestina, evocativa dos 60 Anos da Nakba – a “Catástrofe”, que marcou o início da limpeza étnica da Palestina pelo Estado de Israel –, que o MPPM promove, na próxima 2ª Feira, 26 de Maio, pelas 21 horas, no Teatro Cinearte / A Barraca.
 
Durante a sua estada em Portugal o sr. Barakeh terá, ainda, encontros com diversas personalidades da vida política portuguesa e uma reunião de trabalho com os órgãos sociais do MPPM.
 
Mohammad Barakeh nasceu em Israel, em 1955. É casado e tem 3 filhos.
 
Correspondendo ao apelo das Nações Unidas, o MPPM assinalou a data de 29 de Novembro, Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino, com uma Sessão Pública no Museu-Biblioteca República e Resistência, em Lisboa. Com início às 21 horas, a sessão foi presidida por Isabel Allegro Magalhães (MPPM) e incluiu uma Mesa Redonda com os jornalistas especializados nas questões do Médio Oriente Lumena Raposo, José Manuel Rosendo e José Goulão, a que se seguiram as intervenções de encerramento da Embaixadora da Autoridade Palestiniana, Randa Nabulsi, e de Frei Bento Domingues (MPPM).
O Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino é celebrado pelas Nações Unidas, todos os anos, em 29 de Novembro, de acordo com mandatos da Assembleia Geral nas suas resoluções 32/40 B, de 2 de Dezembro de 1977, 34/65 D, de 12 de Dezembro de 1979, 61/23 de 1 de Dezembro de 2006 e outras.
Apelo
No 60.º aniversário da Resolução da ONU de «Partilha da Palestina» em dois Estados, nunca cumprida quanto à criação de um Estado Árabe
 
Por uma campanha, desde agora e em 2008, de informação e de acção solidária com o Povo Palestino, pelo fim dos sessenta anos de espoliação e opressão, pela realização dos seus direitos inalienáveis à autodeterminação, à independência nacional e soberania, ao regresso à sua pátria, e à paz.

Páginas

Subscreva Solidariedade em Portugal