Sessões e Actos Públicos

O MPPM e outras organizações portuguesas de defesa da liberdade e dos direitos humanos reclamam saída de Portugal do projecto LAW-TRAIN, de cooperação policial, onde está associado ao Ministério da Segurança Pública de Israel.
A apresentação pública da campanha foi feita na quinta-feira, 23 de Junho, na Casa da Imprensa, em Lisboa.
A sessão foi conduzida por Carlos Almeida, vice-presidente do MPPM, e contou com a participação de Maren Mantovani que expôs detalhadamente os contornos do projecto.
Maren Mantovani é responsável pelas Relações Internacionais da Campanha Palestina “Stop the Wall”, pelas 
Relações Internacionais da Coligação Palestina de Defesa da Terra e Membro do Secretariado do Comité Nacional Palestino de Boicote, Desinvestimento e Sanções.
Não ao projecto Law Train! Não à cooperação com o sistema repressivo de Israel! 

 

O MPPM participou, em Lisboa, no desfile do 1.º de Maio organizado pela CGTP-IN/USL e esteve presente na Alameda D. Afonso Henriques com um stand de informação sobre a Questão Palestina. 
Pela Liberdade e pela Dignidade
Pela Paz e pela Justiça
Pela Independência e pela Soberania
Celebramos neste 25 de Abril de 2016 o 42º aniversário da Revolução dos Cravos e o 40º da entrada em vigor da Constituição da República Portuguesa (CRP) que integrava – e integra ainda, não obstante as sucessivas tentativas de a descaracterizar – o essencial dos Valores de Abril: liberdade, dignidade e esperança para todos os povos. 
Em Abril de 1974 o povo português reconquistou os seus direitos, mas, na mesma data, Portugal assumiu compromissos de honra perante os outros povos. 
Olhando para o Povo Palestino, ele encontra-se ainda sob o jugo feroz da ocupação ilegal e impune de Israel. 
No dia 30 de Março o MPPM organizou, em Lisboa, com o apoio da Associação 25 de Abril, um Sessão Pública de Solidariedade com a Palestina. O evento teve lugar no Auditório da A25A.
O Coronel Vasco Lourenço, Presidente da A25A, deu as boas-vindas aos particpantes. Registaram-se intervenções de Hikmat Ajjuri, Embaixador da Palestina; Maria do Céu Guerra, Presidente do MPPM; Carlos Almeida, Vice-Presidente do MPPM.
No dia 31 de Março, numa organização conjunta do MPPM e do ISMAI – Instituto Superior da Maia / Curso de Ciências da Comunicação, houve um Debate sobre a situação na Palestina com moderação de Luís Humberto Marcos, Director do Museu de Imprensa; José António Gomes, Escritor; José Oliveira, da Direcção Nacional do MPPM. O debate teve lugar no Auditório do ISMAI em Castêlo da Maia.
O CPPC organizou na Casa do Alentejo, em Lisboa, no dia 23 de Setembro, uma sessão de solidariedade com os refugiados a nível mundial e de denúncia das causas e reesponsáveis pela tragédia.
Carlos Carvalho, Vice-Presidente do MPPM, foi um dos oradores convidados pelo CPPC para intervir nesta sessão. As intervenções foram de Deolinda Machado (Movimento Erradicar a Pobreza), Lisandra Rodrigues (Juventude Operária Católica), José Goulão (Jornalista) e Sérgio Ribeiro (Conselho Português para a Paz e Cooperação).
Houve ainda intervenções da CGTP-IN e de vários participantes na sessão.
A CGTP-IN promoveu no dia 18 de Setembro,  no Auditório da Escola Profissional Bento de Jesus Caraça, em Lisboa, um debate, muito participado, sobre «A tragédia humanitária no Mediterrâneo e na Europa», sobre a situação dos refugiados e imigrantes, vítimas das guerras, das agressões, da exploração económica.
Participaram neste debate, organizado pela CGTP-IN, as seguintes organizações:
- Conselho Português para os Refugiados
- MPPM- Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente
- Serviço Jesuíta aos Refugiados 
- Comissão Nacional Justiça e Paz
- Obra Católica Portuguesa de Migrações
- Conselho Português para a Paz e Cooperação
Em representação do MPPM interveio Vítor Silva, membro da Direcção Nacional.
O MPPM foi convidado a participar no debate promovido pela Associação Abril e pela Sociedade Portuguesa de Autores que teve lugar no Auditório da SPA no dia 29 de Junho.
Raul Ramires, da Direcção Nacional do MPPM, abordou a questão dos refugiados palestinos, a maior e mais antiga população de refugiados no mundo.
Guadalupe Portelinha, da Associação Abril, moderou o debate em que interveio, também, Cristina Santinho, investigadora na área dos refugiados e direitos humanos.
Acto Público pelo Fim das Mortes no Mediterrâneo
O MPPM associou-se à Jornada Mundial de Solidariedade para exigir o fim das mortes no Mediterrâneo promovida, em Portugal, pela CGTP-IN, com uma concentração, na Rua do Carmo, em Lisboa, no final da tarde de 19 de Junho de 2015, que teve ainda o apoio de outras organizações, como o Conselho Português para a Paz e Cooperação, o Movimento Democrático de Mulheres, a Liga Portuguesa dos Direitos Humanos-Civitas e o Movimento Erradicar a Pobreza. Usaram da palavra, pela CGTP-IN, Carlos Trindade, responsável de Migrações da Comissão Executiva, Libério Domingues, da Comissão Executiva e coordenador da União dos Sindicatos de Lisboa e Arménio Carlos, Secretário-Geral.
A tragédia dos refugiados que se tem vindo a verificar no Mediterrâneo tem causas profundas que se têm vindo a agravar nos últimos anos. Elas radicam na desenfreada espoliação das riquezas dos locais de origem dos refugiados e na miserável exploração da mão-de-obra das respectivas populações.
No dia 21 de Maio teve lugar, na Casa dos Bicos, sede da Fundação José Saramago, uma Sessão de Solidariedade com a Palestina com a apresentação do livro  «Que Luz Estarias a Ler?» de João Pedro Mésseder (escritor) e Ana Biscaia (ilustradora). 
O livro é uma homenagem às crianças mortas na agressão israelita a Gaza no Verão de 2014 e nasceu de um convite que Ana Biscaia fez a João Pedro Mésseder para escrever uma história para um conjunto de desenhos que ela tinha feito inspirados em fotografias de crianças a recolher livros nos escombros de Gaza. e destinados a participar no Festival de Banda Desenhada e Ilustração de Treviso (Itália).
A sessão foi apresentada e moderada por Sérgio Letria Machado (Fundação José Saramago) e teve intervenções dos autores, de Carlos Almeida (MPPM) e de Sara Figueiredo Costa. 
Foi uma iniciativa da Fundação José Saramago, das Edicões Xerefe e do MPPM.
Comemora-se em 15 de Maio o aniversário da Nakba, que em árabe quer dizer Catástrofe, e que marca o princípio da tragédia que se abateu sobre o Povo Palestino, perseguido, massacrado e expulso da sua terra pelos novos ocupantes judeus.
O MPPM assinalou o 67.º aniversário da Nakba com uma Sessão de Solidariedade em que foi exibido o filme "A Terra Fala Árabe" e que contou com intervenções do Embaixador da Palestina, Dr. Hikmat Ajjuri, e de Jorge Cadima, dirigente do MPPM. A sessão teve lugar no Clube Estefânia, em Lisboa. no dia 15 de Maio, e foi dirigida por Miquelina Almeida, Vice-Presidente da Direcção do Clube Estefânia.
"A Terra Fala Árabe", da realizadora palestina Maryse Gargour, documenta as circunstãncias e os acontecimentos que levaram a implantação de um estado judaico na Palestina e à expulsão dos seus habitantes árabes.

Páginas

Subscreva Sessões e Actos Públicos