Home Sessões Públicas Palestina: Diálogo com Jornalistas na ESCS
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

[27 Mai 2009]

 

PALESTINA: DIÁLOGO COM JORNALISTAS NA ESCOLA SUPERIOR DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

Com a colaboração da respectiva Associação de Estudantes e o apoio da Direcção da Escola, o MPPM levou a cabo, no dia 27 de Maio de 2009, na Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa, um Encontro com os Jornalistas José Manuel Rosendo, da Antena 1 e RTP, e Patrícia Fonseca, da revista Visão.

Diálogo com Jornalistas na Escola Superior de Comunicação Social em 27 de Maio de 2009Bruno Reizinho, da Associação de Estudantes, destacou o interesse da iniciativa para os todos quantos trabalham na Escola por permitir o acesso a informações que não fazem parte do conteúdo habitual dos noticiários. A Professora Filipa Subtil, que dirigiu a sessão e moderou o debate, também referiu a expectativa de que esta iniciativa possa contribuir para um melhor conhecimento de uma realidade que tem acompanhado todas as nossas vidas. 

 

Carlos Almeida, que recordou que a primeira visita de Yasser Arafat à Europa foi a Portugal, em 1979, apresentou o MPPM como um movimento cívico que veio suprir a falta de uma organização portuguesa expressamente dedicada à questão palestina. Enfatizou a importância do conhecimento do quotidiano do povo palestino para compreender o sofrimento, as humilhações e a violência de que é vítima, por ser uma informação que, normalmente, está afastada dos órgãos de comunicação que só despertam quando há erupções de violência. Citou alguns exemplos: uma vasta área de uma aldeia palestina foi confiscada para o alargamento de dois colonatos; uma criança morreu enquanto aguardava transporte para um hospital, tornando-se na 337ª vítima da burocracia que Israel impõe ao povo sitiado de Gaza para ter acesso a cuidados médicos no exterior; ou o cancelamento, pela polícia israelita de um Festival Cultural patrocinada pela Unesco e pelo British Council em Jerusalém Oriental. A finalizar, esquematizou a história recente da Palestina em torno de algumas datas-chave.

Patrícia Fonseca também destacou a importância de relatar o quotidiano mas lamenta a dificuldade que o jornalista tem em tratar o temaFilipa Subtil, Carlos Almeida e Bruno Reizinho na ESCS em 27 de Maio de 2009 “porque já ninguém tem paciência para ouvir falar nisso”. Relatou as condições em que vive a população cercada de Gaza referindo, a propósito, a frustração de um alto funcionário das Nações Unidas que se lamentava de ter à sua disposição bens essenciais para Gaza, mas que as autoridades israelitas não permitiam a sua entrada (entre os artigos cuja entrada em Gaza está interdita incluem-se alpista para pássaros e rações para animais!). Ilustrou a sua exposição com fotografias e um vídeo em que mostra o que resta da casa da família Samouni, em Zeitoun, depois do ataque israelita a Gaza em que foram mortos 33 membros da família. E como é que o jornalista convive com estas cenas de dor? Obviamente, não fica indiferente, mas tem que interiorizar que tem uma missão a cumprir, que é informar, e procura distanciar-se do que vê.

José Manuel Rosendo também conta uma história das que não têm espaço nos dois minutos de noticiário de que pode dispor, mas que ilustram perfeitamente a situação que se vive em Gaza e que ajudam a perceber alguns actos motivados pelo desespero: um jovem a quem informou que era de Portugal e com quem comentou “é longe, não é?” respondeu, rompendo, de seguida, em choro convulsivo: “para nós, em Gaza, tudo é longe”. Relatou a forma como o cerco a Gaza vai minando a economia da região e como o único recurso é o contrabando. Refutou, também, a afirmação de que o Hamas tinha tomado Patrícia Fonseca e José Manuel Rosendo na ESCS em 27 de Maio de 2009o poder em Gaza, recordando que o Hamas se tinha limitado a assumir o poder  ganho nas eleições e que lhe estava a ser negado, nomeadamente impedindo-o de assumir o controlo das forças de segurança. Considera que a construção dos dois Estados está, objectivamente, a ser inviabilizada pela expansão dos colonatos.

O tema da expansão dos colonatos, como instrumento da colonização, por Israel, dos territórios ocupados na sequência da Guerra dos Seis Dias, foi aprofundado no debate que se seguiu. Também o papel da Autoridade Palestina e a sua relação com o Hamas foi objecto de análise, bem como outros temas da história e da actualidade na Palestina., incluindo a responsabilidade das antigas potências colonizadoras.

Também se registou uma viva troca de impressões sobre a relação entre o jornalista e o órgão de comunicação par que trabalha na selecção dos temas que são considerados de interesse para o leitor / ouvinte / espectador.

 

Para mais informação:

Cronologia de História da Palestina

Patrícia Fonseca: Dentro de Gaza

Patrícia Fonseca: Os Despojos de Guerra

Blog de Patrícia Fonseca

José Manuel Rosendo: Faixa de Gaza Bombardeada

José Manuel Rosendo: O Papa na Terra Santa

 

[Vítor Pinto]

 
Desenvolvimento: Criações Digitais, Lda  |   Serviços:  Impressão digital  |  Webmarketing