Home Notícias Saudação 50 Anos Independência Argélia
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

MPPM sauda 50º aniversário da independência da Argélia

Na passagem do 50º aniversário da independência da Argélia, o MPPM dirigiu a seguinte mensagem a Sua Excelência Senhora Fatiha Selmane, Embaixadora Extraordinária e Plenipotenciária da República Democrática e Popular da Argélia em Lisboa

Lisboa, 5 de julho de 2012

Excelência

O Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e pela Paz no Médio Oriente (MPPM) tem a honra de saudar e felicitar Vossa Excelência, o heróico Povo Argelino e suas Instituições Soberanas - de que Vª Exª é alto representante - pela passagem de tão gloriosa efeméride, os 50 anos da proclamação da Independência.

Foram muitas décadas de resistência e de lutas populares nas vilas, cidades e campos contra a ocupação estrangeira e o colonialismo, até ao sacrifício dos manifestantes, pacíficos do massacre colonialista de Sétif em 8 de Maio de 1945, que abriram o caminho à insurreição do 1º de Novembro e aos 8 anos da Grande Guerra de Libertação Nacional. Vitoriosa esta, apesar da desproporção de forças, pela participação popular crescente - incluindo das heroínas argelinas - até à proclamação da independência em 5 de Julho de 1962.

A independência democrática e revolucionária da Argélia teve naquela época um profundo alcance, em primeiro lugar na sociedade argelina, no nível de vida, economia e cultura. Depois no Magrebe, na África Negra, na Europa Ocidental. Os movimentos de libertação nacional revolucionários das então colónias do fascismo português puderam avançar significativamente com a sua luta. Forças democráticas e antifascistas portuguesas beneficiaram da hospitalidade dos dirigentes e do povo argelino.

Hoje, com o capitalismo em crise longa e sem saída previsível, a situação internacional e regional é totalmente outra. As grandes potências ocidentais desvirtuam e falseiam uma "primavera árabe" que mal desabrochou para ser transformada no seu contrário e dar azo a mais guerras de agressão no Médio Oriente e à recuperação neocolonial de recursos e posições estratégicas que tinham sido perdidos para essas potências

No entanto na Argélia o que sobressai - apesar de dificuldades, divergências, ameaças nas fronteiras, ingerências e ambições das grandes potências - é o profundo apego do seu Povo à causa da independência, da soberania, da paz e do progresso social proclamada em 5 de Julho de 1962.

Fazendo votos de que tão justas aspirações possam ser defendidas e conhecer progressos, tanto no que diz respeito à grande causa comum, a da libertação da Palestina e da Paz no Médio Oriente, como na realização pelo povo argelino de um futuro feliz, somos, com todo o respeito, sincera amizade e mais alta consideração,

Pela Direção Nacional do MPPM

Silas Cerqueira - Secretário para as Relações Internacionais

Vítor Pinto - Coordenador da Comissão Executiva

 
Desenvolvimento: Criações Digitais, Lda  |   Serviços:  Impressão digital  |  Webmarketing