Home Comunicados COMUNICADO 03/2017
COMUNICADO 03/2017 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

MPPM SAÚDA MULHERES PALESTINAS NO DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Por ocasião do Dia Internacional da Mulher, o MPPM dirige uma calorosa saudação às mulheres palestinas — as da Margem Ocidental ocupada e da Faixa de Gaza cercada, as que continuam forçadas ao exílio e também as palestinas cidadãs de Israel — em luta pela justiça e por uma pátria independente e que comemoram o 8 de Março num contexto de grandes dificuldades porque persiste há 50 anos, desde 1967, a criminosa ocupação por Israel dos territórios palestinos da Margem Ocidental e de Jerusalém Oriental, em violação das resoluções da ONU.

Na Margem Ocidental continuam a crescer colonatos e postos avançados. O vergonhoso «muro de separação», que é antes um verdadeiro Muro do Apartheid, visa cercar os palestinos da Margem Ocidental e de Jerusalém Oriental. Em Jerusalém Oriental, cuja ocupação é recusada pela comunidade internacional, avança o esforço de judaização. A Faixa de Gaza, igualmente ocupada por Israel desde a guerra de 1967, está sujeita desde 2007 a um criminoso bloqueio e tem sido vítima de brutais agressões. Continuam impedidos de regressar aos seus lares e de reaver os seus bens os palestinos expulsos da sua terra durante a Nakba (catástrofe) de 1948 e também em 1967. Eles e os seus descendentes são hoje sete milhões, a maior e mais antiga comunidade de refugiados de Médio Oriente. No interior de Israel, a população palestina (20% da população do país) continua sujeita a uma legislação discriminatória e racista que lhe nega a igualdade de direitos com os judeus.

As mulheres são um elemento essencial de coesão da sociedade palestina, presentes em todos os sectores da vida: no trabalho, nas associações, nos partidos políticos, nas manifestações. Investindo fortemente na educação, constituem a maioria da população universitária. Têm uma forte presença na vida social e económica, desempenham um papel essencial na vida das famílias, das aldeias, das cidades, das organizações. Em muitas comunidades, são elas que carregam a memória da terra, ferida por décadas de opressão, e mesmo assim teimosamente resistente. Elas choram a morte dos seus pais, a ausência dos seus companheiros, a angústia com o destino dos filhos aprisionados, sem nunca deixarem de ser, em cada momento, protagonistas da sua própria história.

De Tarab Abdul Hadi, co-fundadora, na década de 1920, da Associação das Mulheres Árabes Palestinas, a primeira organização feminista na Palestina administrada pelo Mandato Britânico, a Leila Khaled, guerrilheira e resistente, Khalida Jarrar, deputada no Conselho Legislativo Palestino, Suad Amiry, escritora e arquitecta, Susan Abulhawa, escritora e poetisa, gerações e gerações de mulheres palestinas enfrentam a violência da repressão, da colonização e do exílio, do silenciamento e da tentativa de destruição da existência cultural palestina, com a mesma coragem com que sempre afrontaram preconceitos, discriminações e obscurantismos.

Melhor que ninguém elas sabem que o dia 8 de Março, desde 2015 um dia feriado nos territórios administrados pela Autoridade Palestina, é símbolo de uma árdua luta contra os preconceitos de género da sociedade em que estão inseridas e pelos seus direitos próprios enquanto mulheres, parte indissociável da luta geral do seu povo pela liberdade.

Neste Dia Internacional da Mulher, o MPPM:

- Dirige uma saudação fraterna às mulheres palestinas e, muito em especial, às cinco dezenas de mulheres detidas nas cadeias israelitas, assim como a todos os 6500 presos palestinos;

- Apela às portuguesas e portugueses amantes da liberdade, e em particular às organizações de mulheres, a que reclamem a libertação das presas palestinas, vítimas da repressão sionista por participarem no combate pela justiça e a independência;

- Reafirma a sua solidariedade com as mulheres e todo o povo palestino e o seu empenho em continuar a lutar contra a ocupação sionista e pelo reforço da solidariedade com a luta do povo palestino pelo reconhecimento integral dos seus direitos nacionais.

Lisboa, 8 de Março de 2017

A Direcção Nacional do MPPM

 
Desenvolvimento: Criações Digitais, Lda  |   Serviços:  Impressão digital  |  Webmarketing