Home Comunicados COMUNICADO 03/2012
COMUNICADO 03/2012 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

NO DIA DA TERRA OS PALESTINOS REAFIRMAM O SEU DIREITO À TERRA QUE LHES FOI ESPOLIADA E HOMENAGEIAM AS VÍTIMAS DA REPRESSÃO

Em Março de 1976, as autoridades israelitas anunciaram a confiscação de milhares de hectares de terras palestinas de aldeias da Galileia "por razões de segurança", o que fizeram seguir da imposição do recolher obrigatório. Os chefes palestinos locais responderam com o apelo à realização, no dia 30 de Março, de uma greve geral e manifestações contra a expropriação de terras, em todas as cidades palestinas.

Não obstante Israel ter declarado ilegais todas as manifestações, mais de 400.000 pessoas responderam ao apelo aderindo à greve geral e participando em manifestações pacíficas, de norte a sul de Israel, havendo, ainda, greves de solidariedade na Cisjordânia e na Faixa de Gaza. A estas manifestações pacíficas respondeu Israel com a intervenção das suas forças armadas, apoiadas por tanques, nas povoações palestinas. Daí resultou a morte de seis palestinos desarmados e centenas de feridos e presos.

Desde então, 30 de Março é o Dia da Terra para os palestinos. Neste dia homenageia-se a memória das vítimas mas celebra-se, também, a data em que, há 36 anos, cidadãos palestinos de Israel se uniram para enfrentar as autoridades israelitas que pretendiam espolia-los das suas terras.

Perante a complacência da comunidade internacional, Israel tem prosseguido a sua política de apropriação de terras palestinas para construção de colonatos, tem arrancado árvores e destruído culturas, tem derrubado casas expulsando os seus habitantes e inviabilizando o seu retorno, e construiu o "muro do apartheid" que divide famílias e separa os palestinos das suas terras. Objetivamente, Israel está a inviabilizar a constituição do Estado da Palestina e a concretização da solução de dois estados preconizada e suportada por resoluções das Nações Unidas.

O Dia da Terra é assinalado, todos os anos, por manifestações pacíficas - que Israel, normalmente, pretende calar pela força - que reafirmam o apego dos palestinos à sua terra. É, também, observado em todo o mundo com ações de solidariedade com o povo palestino.

No Dia da Terra Palestina, o MPPM manifesta a sua solidariedade com a justa luta do povo palestino pelo seu direito a um Estado livre e soberano, condena a política expansionista e segregacionista de Israel, denuncia a inoperância da comunidade internacional perante as repetidas agressões de Israel contra os palestinos e alerta para os perigos que a não resolução da questão palestina acarreta para a Paz no Médio Oriente.

Lisboa, 30 de março de 2012

A Direção Nacional do MPPM

 
Desenvolvimento: Criações Digitais, Lda  |   Serviços:  Impressão digital  |  Webmarketing