Home Actualidade ISRAEL AVANÇA PLANOS PARA 2500 UNIDADES HABITACIONAIS EM COLONATOS ILEGAIS NA MARGEM OCIDENTAL
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

ISRAEL AVANÇA PLANOS PARA 2500 UNIDADES HABITACIONAIS EM COLONATOS ILEGAIS NA MARGEM OCIDENTAL

As autoridades israelitas vão reunir-se na próxima semana para aprovar o avanço de pelo menos 2500 unidades habitacionais em colonatos na Margem Ocidental ocupada, informou na sexta-feira a ONG israelita Peace Now. O Alto Comité de Planeamento da Administração Civil israelita (órgão das forças armadas de Israel para a administração dos territórios palestinos ocupados) deverá aprovar 27 planos relativos a colonatos ilegais na Margem Ocidental.

Um dos planos deverá fazer avançar a criação de 102 unidades habitacionais em Amichai, o primeiro novo colonato oficialmente criado pelo governo israelita em 25 anos. Destinado aos colonos evacuados do posto avançado de Amona, ilegal segundo o próprio direito israelita, será duas vezes e meia maior do que o posto avançado demolido.

Outro dos planos em discussão será a legalização retroactiva do posto avançado ilegal de Kerem Rein. O jornal israelita Haaretz avança que o posto avançado poderia mesmo ser expandido.

Apesar de os postos avançados serem considerados ilegais mesmo pelo direito interno israelita, no início deste ano Israel aprovou a lei da Regularização, que permitiria a legalização retroactiva de dezenas de postos avançados.

A construção de colonatos iniciou-se após a ocupação por Israel em 1967 — há 50 anos! — da Margem Ocidental e em Jerusalém Oriental.

De acordo com números fornecidos pela ONU, actualmente pelo menos 570.000 colonos israelitas vivem em cerca de 130 colonatos e 100 postos avançados na Margem Ocidental e em Jerusalém Oriental ocupados. Como em Dezembro de 2016 reafirmou a resolução 2334 do Conselho de Segurança da ONU, à luz do direito internacional todos os colonatos e postos avançados são ilegais.

[02.06.2017]

 
Desenvolvimento: Criações Digitais, Lda  |   Serviços:  Impressão digital  |  Webmarketing