Home Actualidade PALESTINO MORTO A TIRO DEPOIS DE ATROPELAR SOLDADOS ISRAELITAS, MATANDO 4, EM JERUSALÉM ORIENTAL OCUPADA
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

PALESTINO MORTO A TIRO DEPOIS DE ATROPELAR SOLDADOS ISRAELITAS, MATANDO 4, EM JERUSALÉM ORIENTAL OCUPADA

Um palestino foi morto a tiro por forças israelitas depois de conduzir um camião para cima de um grupo de soldados israelitas fardados, no domingo 8 de Janeiro, numa paragem de autocarro no colonato israelita ilegal de Talpiyyot oriental, em Jerusalém Oriental ocupada. Foram mortos quatro soldados e ficaram feridas pelo menos 13 outras pessoas, desconhecendo-se se alguma era civil.

O motorista morto foi identificado como Fadi Ahmad Hamdan al-Qunbar, de 28 anos, do bairro vizinho de Jabal al-Mukabbir, em Jerusalém Oriental.

O colonato ilegal de Talpiyyot oriental também é conhecido por Armon Hanatziv e está localizado logo a oeste do bairro de Jabal al-Mukabbir.

Durante a tarde forças israelitas assaltaram as casas de familiares de Fadi Ahmad Hamdan al-Qunbar, prendendo pelo menos cinco deles.

O Hamas (Movimento Islâmico de Resistência) divulgou um comunicado nas redes sociais em que elogiou o ataque, «que surge como reacção natural aos crimes da ocupação israelita». Fathi Hammad, membro do Bureau Político do Hamas, declarou que o ataque confirma a continuidade da agitação palestina desde Outubro de 2015, acrescentando que o Hamas apoiaria quaisquer acções contra a ocupação israelita.

No mesmo sentido se pronunciou a Frente Popular de Libertação da Palestina, que em comunicado do Departamento Central de Informação afirma ter-se tratado de uma «resposta aos crimes da ocupação e dos colonos» e de «uma nova prova de que a insurreição da juventude palestina continua».

[08.01.2017]

 
Desenvolvimento: Criações Digitais, Lda  |   Serviços:  Impressão digital  |  Webmarketing