Home Actualidade MINISTRO DE ISRAEL RECLAMA ANEXAÇÃO DO TERRITÓRIO PALESTINO COMO RESPOSTA A POSSÍVEL RESOLUÇÃO DA ONU CONTRA COLONATOS
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

MINISTRO DE ISRAEL RECLAMA ANEXAÇÃO DO TERRITÓRIO PALESTINO COMO RESPOSTA A POSSÍVEL RESOLUÇÃO DA ONU CONTRA COLONATOS

O ministro da Educação de Israel, Naftali Bennett, conhecido pelos seus pontos de vista extremistas, apelou mais uma vez à anexação do território palestino ocupado da Margem Ocidental como «resposta sionista» a uma possível resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas contra Israel.

Bennett, dirigente do partido de extrema-direita HaBayit HaYehudi (Lar Judaico), afirmou no domingo 30 de Outubro que o regime de Tel Aviv deve anexar a Margem Ocidental.

O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, afirmou em Setembro que tentaria obter uma resolução do Conselho de Segurança da ONU declarando ilegais os colonatos. Contudo, o mais provável é que os Estados Unidos, membro permanente do Conselho de Segurança e aliados próximos do regime sionista, vetem qualquer resolução que venha a ser apresentada.

«Há uma discussão sobre se nos próximos meses o Conselho de Segurança da ONU vai forçar uma resolução sobre Israel. Se isso acontecer, precisamos de ter uma resposta sionista adequada, a imediata soberania sobre a Judeia e Samaria», disse Bennett, usando o nome dado por Israel ao território palestino ocupado da Margem Ocidental.

No mesmo sentido se pronunciaram políticos israelitas de direita, incluindo vários deputados, num comício realizado segunda-feira, 31 de Outubro, diante do Knesset (parlamento).

«A resposta à batalha internacional a propósito de Jerusalém é impor a soberania sobre Ma’ale Adumim [grande colonato de cerca de 40.000 habitantes, situado na Margem Ocidental, a vários quilómetros a leste de Jerusalém], para assegurar uma Jerusalém unida e em desenvolvimento», declarou no comício a vice-ministra dos Negócios Estrangeiros, Tzipi Hotovely.

Também David Bitan, do partido Likud (do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu) e Presidente da Coligação [de governo], prometeu trabalhar no sentido de anexar o colonato de Ma’ale Adumim e de o expandir com mais construção.

Mais de meio milhão de israelitas vivem em mais de 230 colonatos construídos desde a ocupação israelita, em 1967, dos territórios palestinos da Margem Ocidental e em Jerusalém Oriental, os quais são considerados ilegais pela ONU e pela maioria dos países como ilegal.

Os palestinos reivindicam a Margem Ocidental como parte do território do seu futuro Estado independente, com capital em Jerusalém Oriental. A existência e contínua expansão dos ilegais colonatos israelitas constituem um sério obstáculo a essa perspectiva.

Ver mais:

http://www.independent.co.uk/news/world/middle-east/israel-palestine-settlements-ministers-un-response-calls-for-more-settlements-a7388836.html

http://www.presstv.com/Detail/2016/10/31/491443/Israel-Naftali-West-Bank-annexation-UNSC

http://www.jpost.com/Israel-News/Politics-And-Diplomacy/Our-answer-to-a-UNSC-resolution-must-be-annexation-of-settlement-471260

http://www.jpost.com/Arab-Israeli-Conflict/Annexing-Maaleh-Adumim-preserves-a-united-Jerusalem-471298

[31.10.2016]

 
Desenvolvimento: Criações Digitais, Lda  |   Serviços:  Impressão digital  |  Webmarketing